Últimas Notícias:

A350-1000 é o favorito da Qantas para os voos Sunrise


A Qantas indicou que o Airbus A350 foi selecionado como a aeronave preferida, mas sem fechar para já qualquer pedido.

A companhia anunciou vários desenvolvimentos importantes para o Project Sunrise antes de uma decisão final que deverá acontecer em março de 2020.

SELEÇÃO DE AERONAVES

Após uma avaliação minuciosa do Boeing 777X e do Airbus A350, a Qantas selecionou o A350-1000 como a aeronave preferida se o Sunrise prosseguir. O A350 está equipado com motores Rolls Royce Trent XWB, que possui um forte histórico de confiabilidade depois de estar em serviço nas companhias aéreas há mais de dois anos.

A Airbus irá adicionar um tanque de combustível adicional e aumentar ligeiramente o peso máximo de decolagem para oferecer o desempenho necessário para as rotas Sunrise.

Segundo a Qantas não foi feito para já nenhum pedido mas a companhia irá trabalhar em estreita colaboração com a Airbus para preparar os termos do contrato para até 12 aeronaves, antes de uma decisão final do Conselho da Qantas.

A Airbus concordou em prolongar o prazo para a confirmação das encomendas de fevereiro de 2020 para março de 2020, sem afetar a data de início planeada dos voos do Project Sunrise na primeira metade de 2023.

REGULAMENTAÇÃO

O último dos três voos de pesquisa do Project Sunrise (Nova Iorque para Sydney) será realizado a 17 de dezembro. Depois de concluído, a Qantas terá quase 60 horas de experiência no ‘Sunrise flying’ e milhares de dados sobre o bem-estar da tripulação e dos passageiros.

Os dados da tripulações serão usados ​​como parte das discussões finais com a Autoridade de Segurança da Aviação Civil para aprovar uma extensão aos limites operacionais atuais exigidos para estes serviços de longo curso. Com base nas informações detalhadas já fornecidas pela Qantas no seu sistema de gestão de risco de fadiga, a Autoridade de Aviação Civil Australiana indicou que provisoriamente não vê obstáculos regulatórios para os voos da Sunrise.

NEGOCIAÇÕES PILOTO

As negociações com os representantes dos pilotos da Qantas, AIPA, continuam. As discussões visam fechar a última lacuna restante no caso dos negócios do Project Sunrise.

A Qantas apresentou uma série de sugestões para a AIPA sobre como a lacuna pode ser preenchida, ao mesmo tempo que oferece aumentos salariais anuais de três por cento e oportunidades promocionais para os seus pilotos de longo curso.

As discussões concentram-se em ganhos de produtividade e eficiência, incluindo a capacidade de usar os mesmos pilotos nas suas aeronaves A350 Sunrise e na frota existente da companhia aérea de aviões Airbus A330.

EXPERIÊNCIA DO CLIENTE

O projeto da experiência do cliente para voos de até 21 horas continua, incluindo novas cabines para Primeira Classe, Executive, Premium Economy e Economy. Os voos de pesquisa enfatizaram a importância do espaço dedicado ao alongamento e movimento dos passageiros da Economy em particular, bem como os benefícios de potencial de redesenhar o serviço a bordo para mudar ativamente as pessoas para o fuso horário de destino.

COMENTÁRIOS DO CEO

O CEO do Grupo Qantas, Alan Joyce, disse que o apoio da transportadora nacional ao Project Sunrise foi mais forte do que nunca, principalmente após o sucesso dos recentes voos de pesquisa.

“Desde o início, deixamos claro que o Project Sunrise depende de um caso de negócios que funcione. Só comprometemo-nos com este investimento se soubermos à partida que possa gerar o retorno certo para os nossos acionistas”

“A Airbus deu-nos um mês extra para bloquear um pedido de aeronave sem afetar a nossa data de início planeada, o que significa que podemos gastar mais tempo na esperança de chegar a um acordo com os nossos pilotos. Posso agradecer à Airbus e à Boeing pelo tremendo esforço que fizeram no Project Sunrise. Foi uma escolha difícil entre duas aeronaves muito capazes. ”