Últimas Notícias:

Delta introduz programa-piloto de testagem para voos internacionais Covid-free


 

A Delta Air Lines, o Aeroporti di Roma e o Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson em Atlanta juntaram-se num programa transatlântico inédito de testagem à COVID-19, que vai permitir a entrada em Itália sem a necessidade de quarentena.

“Os protocolos de testagem à COVID-19 cuidadosamente desenhados são a melhor forma de retomar as viagens internacionais em segurança e sem quarentena até as vacinações estarem amplamente disseminadas”, afirmou Steve Sear, Presidente de Vendas internacionais e Vice-Presidente Executivo de Vendas Globais da Delta. “A segurança é a nossa principal promessa. Está no centro deste esforço pioneiro de testagem e é a base dos nossos padrões de limpeza e higiene, que permite ajudar os clientes a sentirem-se confiantes quando voam Delta.”

A Delta envolveu consultores especializados da Mayo Clinic, líder global em cuidados de saúde graves e complexos, para rever e avaliar os necessários protocolos de testagem a clientes, por forma a que a Delta possa levar a cabo um programa de voos COVID-testados.

“Com base no modelo que conduzimos, sempre que os protocolos de testagem são combinados com várias camadas de proteção, incluindo os requisitos máscara, distanciamento social adequado e limpeza do meio ambiente, prevemos que o risco de infeção por COVID-19 – num voo ocupado a 60 por cento – seja de perto de um em um milhão”, assegurou Henry Ting, MD, MBA, Chief Value Officer da Mayo Clinic.

A Delta trabalhou ainda em estreita colaboração com o Departamento de Saúde Pública da Geórgia (Estado dos EUA onde está sedeada a companhia aérea), para desenvolver um plano que permite aos governos retomarem importantes mercados internacionais de viagens.

“O Estado da Geórgia e o governo italiano demonstraram liderança em protocolos de testagem e práticas que permitem retomar as viagens internacionais em segurança e sem obrigação de quarentena”, acrescentou Sear.

A partir de 19 de dezembro de 2020, o controlo dedicado da Delta vai testar clientes e tripulantes nos recém-retomados voos entre o Aeroporto Internacional Hartsfield-Jackson Atlanta (ATL) e o Aeroporto Internacional Roma-Fiumicino (FCO). Estes testes vão dispensar da quarentena os cidadãos dos EUA que viajam em trabalho, saúde, educação, bem como todos os cidadãos da União Europeia e italianos à chegada a Itália.

Para voar nos voos da Delta testados à COVID entre Atlanta e Roma, os clientes vão precisar de testar negativo à COVID-19 até:

» Um teste PCR (Polymerase Chain Reaction) feito até 72 horas antes da partida;

» Um teste rápido administrado no aeroporto em Atlanta;

» Um teste à chegada a Roma-Fiumicino ou até 48 horas após a chegada; e

» Um teste rápido até 48 horas antes do regresso aos Estados Unidos.

Após a entrada nos EUA, os clientes terão também de fornecer informações de apoio aos protocolos de rastreamento de contactos da autoridade local de Saúde, a CDC (Centers for Disease Control and Prevention).