Últimas Notícias:

TAP esclarece notícia do Jornal SOL sobre os A330neo.

 

A TAP Air Portugal enviou um comunicado interno aos seus colaboradores a esclarecer a notícia publicada pelo Jornal SOL, este fim de semana.

De salientar que a companhia tem ao serviço três aviões A330neo, estando previsto receber brevemente mais dois modelos.

No total a companhia vai ter 21 A330neo na sua frota, estando a entrega completa por parte da Airbus até ao final segundo semestre do próximo ano.

Na sequência da notícia hoje publicada na edição do Jornal SOL, enviamos para esclarecimento de todos o seguinte Comunicado Interno:

Não existe qualquer limitação de passageiros e as novas aeronaves A330 NEO já ao serviço da Companhia têm tido uma eficiência operacional maior do que a média da frota da TAP e acima da expectativa do fabricante. As novas aeronaves estão aptas a fazer voos com lotação máxima. Em qualquer voo, de qualquer aeronave, o payload de carga é ajustado aos passageiros e ao volume de combustível abastecido.

A TAP pode assegurar que os primeiros três meses de operação destas aeronaves foram um absoluto sucesso, avaliado e comprovado pela Airbus.

Os novos aviões A330 NEO já estão certificados para os Estados Unidos.

“O Airbus A330neo tem tido uma ótima performance desde a sua entrada ao serviço da TAP. Os novos A330neo já têm certificação da EASA para ETOPS 300 minutos, o que comprova a fiabilidade dos motores Rolls-Royce Trent 7000”, afirma François Caudron, Vice Presidente da Airbus.

A TAP repudia de forma veemente todas as acusações falsas e infundadas divulgadas hoje na edição do jornal SOL, acerca das novas aeronaves NEO.

A TAP está sempre disponível para esclarecer as perguntas de todos os jornalistas. O Jornal SOL optou por ignorar os diversos contactos da Direção de Comunicação da TAP com vista ao esclarecimento das informações que originaram a notícia hoje divulgada.

A TAP reserva-se o direito de acionar os meios que lhe assistem ao abrigo da lei para que, de uma vez por todas, termine a forma desrespeitosa com que este jornal trata os trabalhadores e fornecedores da TAP, ignorando ainda a ética e deontologia jornalística.