Últimas Notícias:

O A340 da HiFly que transportou equipamento médico da China aterrou em Lisboa ontem à noite


O voo sem escalas durou 13h34m, percorreu 6100 milhas náuticas / 11300km e foi pilotado pelo vice-presidente da Hi Fly, comandante Carlos Mirpuri: “Depois de ir a Xangai e voltar, pois não podíamos descansar lá, tive o privilégio de mais uma vez, como as nossas equipas são excepcionais. Eles ajudaram de todas as maneiras possíveis a acelerar a recuperação da aeronave. Estou imensamente orgulhoso e profundamente agradecido. ”

Comigo, eu tinha o comandante Ruben Morais, o comandante Rui Alves, o primeiro oficial Bruno Barreiros, o chefe de cabine Gonçalo Romão, o comissário de bordo João Covas, os engenheiros Hugo Jerónimo e Pedro Cunha e os Loadmasters Nuno Vasconcelos e Paulo Catanho.

A aeronave envolvida nesta missão foi o A340-300 9H-JAI.

Durante a crise global em andamento, as equipas da Hi Fly foram incansáveis ​​nos seus esforços para ajudar a combater o vírus, realizando voos de repatriação e carga em todo o mundo.

A missão Xangai-Lisboa foi fretada pela Fundação Mirpuri, uma organização filantrópica, liderada pelo presidente da Hi Fly, Paulo Mirpuri.

A própria Hi Fly abdicou do lucro desta operação como também a própria Fundação Mirpuri doou 100.000 Euros à missão para garantir o seu sucesso.