Últimas Notícias:

KLM realiza 100º voo Cargo-in-Cabin


 

A KLM anunciou hoje que o 100º voo Cargo-in-Cabin partiu para Xangai no final da semana passada. O presidente e CEO da KLM, Pieter Elbers, acompanhou o voo excecional e testemunhou em primeira-mão o intenso processo de carga e descarga.

Carga transportada nos bancos dos passageiros… O que parecia inconcebível no início do ano, é agora uma realidade. O primeiro voo Cargo-in-Cabin levantou voo no final de abril. O espaço extra é criado com base neste conceito inovador de transporte de carga, que corresponde aproximadamente a seis grandes paletes – cerca de 40% da capacidade total de carga do avião. Este espaço suplementar está a ser utilizado para transportar material médico adicional para a Holanda.

Máscaras faciais

Todas as semanas, cerca de sete voos Cargo-in-Cabin partem para Xangai. Este avião usado é um dos três Boeing 747 Combi que, devido à crise da Covid-19, foram reintroduzidos na operação para estabelecer uma ponte aérea com a China, que é de enorme importância estratégica para a Holanda. Mais de 90% da carga consiste em máscaras faciais. Além disso, outro material médico, incluindo luvas cirúrgicas e aventais, são transportados de volta. No total, a KLM transportou já mais de 80.000 caixas e mais de 85 milhões de máscaras faciais. Além da sua contribuição humanitária, o conceito Cargo-in-Cabin tem sido aproveitado de maneira perfeita para gerar rendimento adicional durante o período da crise. Serve ainda para ilustrar o quão inovadora e flexível a KLM Cargo tem sido ao longo desta crise sem precedentes.

Trabalho em equipa

O 100º voo Cargo-in-Cabin: não foi fácil atingir esse marco. Este conceito pode ser encarado como uma start-up dentro da KLM. Foi necessário um incrível nível de trabalho em equipa entre colegas altamente motivados e entusiasmados de diferentes departamentos da KLM e nas outras estações fora de Amesterdão-Schiphol para desenvolver e aprimorar ainda mais o conceito. Por exemplo, é agora possível transportar mais e concluir o processo de carregamento e descarregamento ainda mais rapidamente, o que é particularmente útil durante uma tempestade.

Um grupo de 60 colegas da KLM Cargo foi treinado para trabalhar nesses voos, realizando essas tarefas voluntariamente e em combinação com os seus outros deveres e responsabilidades. Assim que o pedido foi lançado pelos Serviços de Bordo e Operações de Voo, vários colegas expressaram o seu interesse em tornarem-se coordenadores Cargo-in-Cabin. Isso possibilitou o aumento no número de voos Cargo-in-Cabin, atingindo os 100 até agora!

“Novo conceito de carga simboliza a resiliência e a criatividade”

Pieter Elbers acompanhou o voo para Xangai para testemunhar o processo em primeira-mão, ajudando os nossos colegas chineses e holandeses da KLM a carregar e descarregar as caixas.

O presidente e CEO da KLM, Pieter Elbers: “A crise que nos está a afetar e ao setor da aviação não tem paralelo e a KLM está a enfrentar enormes desafios. Na minha opinião, o conceito Cargo-in-Cabin simboliza a resiliência, criatividade e flexibilidade dos nossos colaboradores, que trabalham dia após dia para manter o nosso negócio a funcionar. Quando tínhamos dezenas de aviões estacionados semanas a fio e, em resultado, menor capacidade, a nossa divisão de carga fez de tudo para responder à crescente procura por material médico. Nos últimos meses, dezenas de milhões de produtos foram transportados com segurança e eficiência em lugares de passageiros. Gostaria de agradecer a todos os colaboradores da KLM que trabalharam tanto para tornar isso possível!