Últimas Notícias:

Grupo Lufthansa vai operar até ao final do ano um máximo de 25% da sua capacidade


 

O Grupo Lufthansa informou, em comunicado, que no trimestre em curso as suas companhias aéreas vão ter apenas “um máximo de 25% da capacidade” do último trimestre de 2019.

“Uma decisão foi tomada de reduzir significativamente as operações nos próximos meses de Inverno”, especifica a informação, que acrescenta que para o seu horário de Inverno terá menos 125 aviões em actividade do que planeado originalmente.

“Estamos agora no início de um Inverno que será duro e desafiador para a nossa indústria. Nós estamos determinados a usar a inevitável reestruturação para expandir as nossas vantagens competitivas. Aspiramos a permanecermos o grupo aéreo europeu líder depois da crise”, diz uma declaração do CEO do grupo, Carsten Spohr citada na informação.

De acordo com as informações divulgadas, o Grupo teve nos nove primeiros meses de 2020 uma quebra das receitas em 60% ou 16.529 milhões de euros, para 10.995 milhões, e acumulou um prejuízo operacional de 5.857 milhões de euros. No mesmo período as companhias do grupo transportaram 32,2 milhões de passageiros, representado 29% da procura do mesmo período de 2019.

O Grupo Lufthansa indicou ainda que beneficiou da sua estratégia de hub, que; “viabilizou conexões que de outra forma não seriam económicas como ligações ponto-a-ponto no actual ambiente de mercado”, salienta a informação, que diz ainda que as companhias beneficiaram de formarem “correntes de passageiros” nos seus hubs.

Também contribuiu positivamente para o grupo a actividade de transporte de carga, com a Lufthansa Cargo a ter um aumento de receitas até setembro, inclusive, em 4%, que atribui à operação do que descreve como “uma das maiores e mais modernas frotas”, com 13 Boeing B777Fs e seis MD-11.