Últimas Notícias:

Força Aérea Portuguesa apoia salvamento de alto risco


 

A Força Aérea Portuguesa anunciou que apoiou ao final do dia de ontem, 17 de junho, o salvamento de duas pessoas numa missão de alto risco, quando a forte agitação marítima pôs em causa o sucesso da operação.

Tudo aconteceu após o alerta do Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa (MRCC Lisboa), pelas 19h22, para a existência de uma embarcação, um semirrígido, completamente à deriva, sem comunicações, sem energia e sem propulsão, a cerca de 107 km da Ilha do Porto Santo. De imediato, foi ativado um avião C-295M da Força Aérea, destacado permanentemente no Aeródromo de Manobra N.º 3, Porto Santo, para proceder às buscas e reconhecimento visual da embarcação junto da última posição conhecida. A bordo da embarcação seguiam duas pessoas que era necessário resgatar. Em simultâneo, foram encaminhados para o local dois navios mercantes que navegavam nas proximidades para proceder ao resgate assim que fosse encontrada a embarcação.


Já na zona das operações, uma hora e meia depois da ativação, a tripulação da Força Aérea avistou a embarcação, numa ação dificultada pelo reduzido tamanho do semirrígido por oposição ao estado do mar. Depois de estabelecido contacto visual e efetuada a avaliação do estado em que a embarcação se encontrava, a tripulação da Esquadra 502 da Força Aérea conduziu o navio mercante mais próximo, o “MV RICCA” com bandeira do Panamá, até à zona de resgate.


A volumetria do navio marcante que iria efetuar o resgate, com cerca de 190 metros por comparação com a embarcação onde se encontravam as duas pessoas a serem resgatadas, o estado agitado do mar e o escurecer do dia dificultaram o guiamento e posicionamento das duas embarcações, tornando o resgate numa missão de extrema complexidade, mas bem-sucedida, com as duas pessoas a serem recuperadas pelas 22h40.

Com o sentimento de mais uma missão cumprida com mestria, os militares da Esquadra 502 – “Elefantes” regressaram ao Aeródromo de Manobra N.º 3 pelas 23h00, escrevendo mais uma página na história “sobre as asas ínclitas da fama”.