Últimas Notícias:

Dois aviões fretados pelo Canadá regressaram vazios da China

 

O primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, indicou hoje, 21 de abril, que dois aviões fretados pelo Canadá para trazer da China material médico destinado a combater a pandemia de covid-19 regressaram ao país vazios na sequência de “problemas logísticos no terreno”.

“Um dos aviões deveria trazer equipamento (médico) para o Governo do Canadá e o outro para uma das nossas províncias”, disse o chefe do executivo de Otava, na conferência de imprensa diária.

“Há limites extremamente restritivos para o tempo que um avião pode passar pelo território chinês e houve atrasos enormes no transporte das mercadorias para o aeroporto. Infelizmente, os aviões levantaram voo sem a carga”, acrescentou Trudeau.

O transporte do material médico para o aeroporto, não identificado, foi atrasado por “numerosos postos de controlo e de outras medidas de quarentena” criadas pelas autoridades chinesas, explicou o primeiro-ministro canadiano.

Trudeau não identificou a província canadiana que fretou o segundo avião.

A título de curiosidade a Air Canada anunciou que está a proceder à reconfiguração das cabines de três das suas aeronaves Boeing 777-300ER para oferecer capacidade de carga adicional.

O primeiro B777-300ER já tem a sua reconversão concluída e vai entrar brevemente em operação, estando as reconversões do segundo e terceiro a serem concluídas brevemente.

“Trazer rapidamente suprimentos médicos e outros materiais vitais críticos para o Canadá e ajudar a distribuí-los por todo o país é essencial para combater a crise do COVID-19. A transformação dos Boeing 777-300ER, a nossa maior aeronave internacional, dobra a capacidade de cada voo e irá permitir que mais mercadorias possam ser transportadas mais rapidamente “, indicou Tim Strauss, vice-presidente de carga da Air Canada.”

“A rápida transformação de algumas das nossas aeronaves para servir a procura de carga reflete a nossa capacidade de maximizar rapidamente os ativos da nossa frota quando estas aeronaves estariam estacionadas. A equipa de engenharia da Air Canada trabalhou 24 horas para supervisionar o trabalho de conversão e com a Transport Canada para garantir todo o trabalho seja certificado à medida que as tarefas foram concluídas. As próximas duas aeronaves estão a caminho de serem concluídas e entrarão em operação nos próximos dias “, afirmou Richard Steer, vice-presidente sénior de operações da Air Canada.

As três aeronaves Boeing 777-300ER estão a ser convertidas pela Avianor, especialista em manutenção de aeronaves e integração de cabine, nas instalações de Montreal-Mirabel. A Avianor desenvolveu uma solução de engenharia específica para remover 422 assentos de passageiros e designar zonas de carga para caixas leves contendo equipamentos médicos e contidas em redes de carga. Essa modificação foi desenvolvida, produzida e implementada em seis dias. Todas as operações foram certificadas e aprovadas pela Transport Canada.