Últimas Notícias:

CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener diz que dezembro será crítico e muito ativo


 

A CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener diz que dezembro será crítico e muito ativo, numa altura em que a operação de inverno já foi lançada com uma capacidade média de 80%, em comparação com 2019.

De referir também que a CEO da TAP foi eleita para o Conselho de Governadores da IATA, cuja Assembleia Geral, que reuniu em Boston, entre domingo e hoje, a sua 77ª Assembleia Geral.

“Enquanto escrevo esta mensagem, acabo de ser eleita para o Conselho de Governadores da IATA”, informou a executiva, que acrescenta que nessas funções a sua missão “é que a TAP esteja ciente de todos os projectos e desenvolvimentos da indústria e garantir que a nossa empresa estará envolvida, no que temos interesse, para melhorar o nosso desempenho”.

Christine Ourmières-Widener indica também à companhia que “a TAP assinou a resolução da IATA sobre o compromisso da indústria de atingir zero emissões líquida de carbono até 2050”.

Em relação ao processo de recuperação da companhia face ao impacto da pandemia de covid-19, nomeadamente no que diz respeito ao serviço ao cliente, com Christine Ourmières-Widener a anunciar que a TAP está “prestes a atingir 99% de processamento de todos os reembolsos” e a organizar-se “para melhorar a nossa qualidade de serviço, incluindo no call center e no serviço ao Cliente nos aeroportos”.

“Temos visto os primeiros sinais de uma lenta recuperação este Verão”, analisa a executiva, que avança que “a operação de Inverno já foi lançada com uma capacidade média de 80%, em comparação com 2019”, e anuncia “contacto próximo e directo com os Administradores da Groundforce para preparar o Inverno”, pois considera que “Dezembro será crítico e muito ativo, com a força esperada de uma estação alta”.

A executiva faz o ponto da situação também quanto à frota, dizendo, sem quantificar, que prossegue o trabalho de saída e entrada de aviões, “como planeado” e “em paralelo com as negociações com os lessors e fabricantes” e refere que, “passo a passo”, a TAP está “a restabelecer a ligação com todas as partes interessadas que tocam a nossa indústria”, especificando que se refere a “agências de viagens, Turismos, operadores turísticos em Portugal e no estrangeiro…”

Porém, também avisa que “temos de aceitar que a incerteza da indústria está para ficar num futuro próximo” e que isso obriga a companhia a ter “processos mais ágeis e resilientes, juntamente com uma organização ágil”.

A CEO evoca os dados mais recentes da IATA, que aponta para um prejuízo colectivo da aviação este ano de 52 mil milhões de dólares, depois de 138 mil milhões em 2020 e a que antecipa se seguirão mais 12 mil milhões no próximo ano, o que a leva a frisar que o sector vive “a crise mais difícil de todos os tempos”.

A mensagem também deixa claro não haver novidades quanto às negociações com a Comissão Europeia sobre o plano de reestruturação da companhia, um processo que, como já foi tornado público, é liderado pelo Governo, a quem credita estar “a trabalhar incansavelmente com a equipa da TAP para obter o melhor desfecho possível”.

“Não podemos esperar e estamos todos a trabalhar arduamente para executar todas as mudanças que precisam de ser feitas, para tornar a TAP sustentável e bem sucedida”, acrescenta Christine Ourmières-Widener, que anuncia que no dia 20 haverá “um evento que irá clarificar o nosso plano de Transformação”.

“Faremos sempre o nosso melhor para comunicar internamente, mas especificamente como uma prioridade durante este período de mudança na nossa empresa”, realça a executiva, que também anunciou que vai ao Açores no final desta semana e no final do mês irá ao Brasil, além de prometer continuar a “conhecer diferentes equipas em vários locais”.

Christine Ourmières-Widener, que declara ter ficado “impressionada com a paixão e o profissionalismo em todas as conversas que tive numa base 1-2-1 [um a um], quer num dos nossos voos, quer durante os nossos encontros em iniciativas internas, assinala nesta mensagem os seus primeiros 100 dias à frente da gestão executiva da TAP, referindo que foi a 25 de junho que assumiu as funções de CEO e Accountable Manager da TAP.