Últimas Notícias:

Boeing B777X em testes no Alasca


 

A Boeing continua com os testes de certificação do Boeing 777X, desta vez, com os testes de frio intenso.

Recentemente o B777X de testes WH004 (N779XZ) esteve em Fairbanks, no Alasca, a realizar testes.

De referir que, os testes são realizados por todas as fabricantes de aeronaves para garantir que a aeronave possa operar em todas as condições climáticas extremas.

Com uma temperatura muito baixa, algumas partes do avião podem partir ou rachar, pelas várias características da dilatação dos diferentes materiais utilizados nas aeronaves, apesar dos modelos já serem projetados a pesar nessas condições, não existindo grandes problemas durante os testes.

Além dos testes no “terreno” é possível simular em hangar as variações de condições climáticas.

Por exemplo, o Airbus A350 XWB foi o primeiro modelo da Airbus a ser submetido a testes climáticos extremos no Laboratório Climático McKinley da Força Aérea dos Estados Unidos, na Flórida. Para essas avaliações, a aeronave foi exposta a uma gama de temperaturas – de 45 graus C a -40 graus. C – para validar vários sistemas da aeronave, incluindo o seu entretenimento a bordo, ar condicionado, galley, água e sistemas de resíduos.

Mas da mesma forma, os testes são focados em verificar o nível de eficiência dos lubrificantes, sistemas de aquecimento da aeronave e funcionamento das partes móveis, que podem sofrer com a formação de gelo em seus sistemas de atuação.

Em condições de frio extremo, como na Sibéria, é verificado o comportamento de borrachas e plásticos.

Do conjunto de testes faz parte ligar os motores após 24 horas do avião parado e verificar como uma partida a frio é realizada, tanto para os motores como para o APU.

Também as tripulações aproveitam para realizar testes de descolagem e aterragem em pistas contaminadas (pistas congeladas), bem como verificar o comportamento os reversores dos motores na neve, e também alguns procedimentos de emergência, como uma descolagem abortada – RTO.