Últimas Notícias:

Airbus ganha missão da Agência Espacial Europeia para a próxima geração Copernicus


A Agência Espacial Europeia (ESA) selecionou a Airbus Defence and Space como a empresa principal para a missão de monitorização da temperatura da superfície do solo (LSTM). A LSTM integra o Copernicus, o programa europeu de observação para a monotorização global. É uma de 6 missões, aumentando as capacidades do atual componente espacial da Copernicus. O contrato está avaliado em 380 milhões de euros e inclui o desenvolvimento de um satélite LSTM, com a opção de ter mais 2 satélites.

O objetivo principal do LSTM é enviar medições espácio-temporais de temperatura da superfície do solo noturnas e diurnas. As análises dos dados do satélite servirão para mapear, monitorizar e projetar os recursos naturais da Terra de modo a compreender o quê, quando e como é que as alterações se dão. Em particular, a missão responderá às necessidades de os agricultores europeus tornarem as suas culturas mais sustentáveis, dada a falta de água crescente e as alterações climáticas registadas. Os especialistas serão capazes de calcular em tempo real quanta água diferentes plantas em diferentes áreas necessitam, bem como a frequência com que têm de ser regadas.

LSTM e derivados da evapotranspiração – o vapor de água emitido pelas plantas à medida que crescem – são parâmetros chave para compreender e responder às mudanças climáticas, gerir os recursos de água para a agricultura e saber quando ocorrerão secas. As observações com infravermelhos apoiam uma variedade de serviços adicionais para combater a degradação do solo, desastres naturais como fogos e atividade vulcânica, gerir a costa, rios, lagos e lagoas, assim como o efeito ilha de calor urbano.

O LSTM vai operar numa orbita polar baixa em redor da Terra para mapear a temperatura da superfície do solo terrestre e os níveis de evapotranspiração com um nível de detalhe sem precedentes. Vai ser capaz de identificar temperaturas de campos individuais e imagens da terra a cada 3 dias com uma resolução de 50m, que é cerca de 400 vezes mais detalhado que a imagem obtida atualmente. As suas observações vão cobrir uma grande variedade de temperaturas, entre os -20ºC e os +30ºC, com uma grande precisão (0.3ºC).

A Airbus tem a responsabilidade integral do LSTM. Vai desenhar e construir o satélite LSTM em Madrid, enquanto desenvolve e produz instrumentos de tecnologia avançada que serão carregados pela Airbus em Toulouse.

No geral, a Airbus é responsável pela nave espacial ou carga útil em 3 das 6 missões de observação da geração Copernicus Environment and Earth: LSTM, CRISTAL e Rose-L e irá proporcionar equipamento crítico para as 6 missões.