Últimas Notícias:

Airbus apresentou avião comercial do futuro no ‘Singapore Air Show’ (com vídeo)


 

A Airbus revelou hoje, 11 de fevereiro, o MAVERIC, um modelo tecnológico em escala de “corpo de asa combinada”.

O MAVERIC – ‘Model Aircraft for Validation and Experimentation of Robust Innovative Controls’ que serve de estudo tem dois metros de comprimento e 3,2 metros de largura, com uma superfície de cerca de 2,25 metros quadrados, e apresenta um design de aeronave disruptivo, com potencial para reduzir o consumo de combustível em até 20% em comparação com as actuais aeronaves de corredor único.

Saiba mais AQUI

A configuração “corpo da asa combinada” também abre novas possibilidades para o tipo e a integração de sistemas de propulsão, além de uma cabina versátil para uma experiência totalmente nova a bordo dos passageiros.

Lançado em 2017, o MAVERIC subiu aos céus em junho de 2019. Desde então, a campanha de testes de voo está em andamento e continuará até o final do segundo trimestre de 2020.

“A Airbus está a aproveitar as tecnologias emergentes para ser pioneira no futuro da aviação. Ao testar configurações disruptivas de aeronaves, a Airbus pode avaliar o seu potencial como futuros produtos viáveis ​​”, afirmou Jean-Brice Dumont, vice-presidente executivo de engenharia da Airbus. “Embora não haja um cronograma específico para a entrada em serviço, este modelo de testes tecnológico pode ser fundamental para provocar mudanças nos desenhos das aeronaves comerciais, para um futuro ambientalmente sustentável para a indústria da aviação”.

O modelo do futuro apresenta ainda uma cabine versátil para uma experiência totalmente nova a bordo para os passageiros.

A Airbus indica ainda que está a empenhar neste protejo as suas principais forças e capacidades de engenharia e produção, em estreita colaboração com um ecossistema de inovação estendido, para acelerar os ciclos tradicionais de pesquisa e desenvolvimento. Ao fazer isso, “a Airbus consegue obter provas de conceitos, em uma escala e velocidade convincentes, impulsionando a maturidade e aumentando seu valor”, destaca a construtora europeia.