Últimas Notícias:

A330 BelugaXL 3 entrou hoje ao serviço


 

A Airbus anunciou hoje, 26 de outubro, que o seu Beluga XL 3 entrou ao serviço realizando o voo BGA214I entre Toulouse e Chester.

O A330-743, com a matrícula F-GXLI, realizou o seu primeiro voo de testes  no dia 2 de julho.

De recordar que a Airbus divulgou, no dia 12 de junho, as primeiras imagens do seu terceiro modelo Beluga XL.

O Airbus Beluga XL (Airbus A330-743L) foi concebido para o transporte de peças de outros aviões. O novo modelo foi baseado no avião comercial Airbus A330, para ser o sucessor do Airbus Beluga. O XL tem uma extensão no topo da fuselagem como o Beluga.

Os Belugas existentes não serão retirados de serviço com a progressiva entrada dos Belugas XL.

A Airbus irá ter uma frota mista e deverá operar por pelo menos cinco anos, já que o aumento da taxa de produção de aeronaves de corredor único requer uma maior capacidade para transportar mais peças.

A título de curiosidade, a actual frota Beluga voou mais de 9 mil horas em 2018, mas os cinco Belugas estão apenas na “meia-idade”.

A frota Beluga subirá para oito quando os três XL´s forem introduzidos, já que os cinco originais permanecerão em serviço antes de serem retirados de 2021.

A frota Beluga original está a chegar ao seu limite, voando cinco vezes ao dia e seis dias por semana: 10.000 horas em 2018. Um Beluga original leva o triplo do tempo para transportar as peças do A330 em comparação com as partes de um A320, subindo para nove vezes para as peças do A350.

O BelugaXL recebeu a sua certificação de tipo da Agência Europeia para a Segurança da Aviação (EASA), abrindo caminho para a entrada ao serviço no início de 2020.

A aeronave é parte integrante do sistema industrial da Airbus e um facilitador essencial para os requisitos de aceleração da produção para além de 2019.

O BelugaXL permite um aumento de capacidade em 30%, sendo sete metros mais longo que o seu antecessor BelugaST.

Com o maior compartimento de carga do mundo, o BelugaXL pode transportar duas asas de A350 XWB em comparação com o BelugaST, que só pode transportar uma.

Com uma carga útil máxima de 51 toneladas, o BelugaXL tem um alcance de 4.000 km (2200 nm).

A aeronave recebeu o seu selo de aprovação após um teste de voo.

No total, seis aeronaves serão construídas entre 2019 e 2023, substituindo gradualmente a atual frota de transportadores BelugaST.

Lançado em novembro de 2014, o BelugaXL é baseado num A330-200 Freighter, com uma ampla gama de componentes e equipamentos existentes, o BelugaXL é alimentado por motores Rolls Royce Trent 700.

A cabine do piloto rebaixada, a estrutura do compartimento de carga e a cauda foram desenvolvidas em conjunto com os parceiros, dando à aeronave uma aparência distinta.

O BelugaXL é a mais recente adição ao portfólio de transporte da Airbus. Embora o transporte aéreo ainda seja o principal método de transporte de grandes componentes de aeronaves, a Airbus também usa transporte rodoviário, ferroviário e marítimo para transportar as peças entre os seus locais de produção.

Como o BelugaST, a aeronave irá operar em 11 destinos na Europa.